27 de novembro de 2015

Psicologia Humanista e Gestalt-Terapia

O humanismo é um movimento cultural europeu surgido no século XIV, sendo aplicado a qualquer filosofia que coloque o homem no centro de suas preocupações, ou enquanto adjetivo aplicável a outro movimento como a psicologia humanista que nasce com a bandeira de revalorização do ser humano.

Sobre a psicologia humanista ela se estabelece no ambiente acadêmico norte americano no pós guerra a partir da insatisfação sentida face a dois conjuntos teóricos  mais importantes da psicologia na época o behaviorismo e a psicanálise, não no sentido de negar suas descobertas mas percebendo que sua visão de homem mecanicista e pessimista respectivamente não condizia com as necessidades da época.


Enquanto o humanismo acredita que existe no ser humano um potencial, um impulso para o crescimento, e que o homem é responsável pela sua vida e autorrealização.

A psicologia humanista possui os seguintes postulados:

a)  uma pessoa é mais que a soma de suas partes:

Esse é um dos princípios da psicologia da Gestalt que é uma das teorias de base da Gestalt-terapia que reafirma que existem totalidades cujo comportamento não é determinado pelos seus elementos individuais.

      b)  Nós somos afetados por nossas relações com outras pessoas;

A gestalt- terapia dá muita ênfase à relação, ao contato, sobre o contato Perls(1977) esclarece “que o organismo tem tanta necessidade psicológica como fisiológica de contato, ela é sentida cada vez mais que o equilíbrio psicológico é pertubado”(p. 22), e este contato ocorre na fronteira de contato entre o eu-não eu num campo onde o todo e as partes estão em relacionamento imediato, e reagem umas às outras, e nenhuma deixa de ser influenciada.

Curso de Gestalt-Terapia

      c)  O ser humano é consciente;

O pilar da prática clínica do Gestalt- terapeuta é que ele procura observar o que é trazido pelo cliente, o fenômeno em si, respeitando a visão do cliente no aqui-agora

      d)  O ser humano possui livre-arbítrio;

O homem na Gestalt-terapia é olhado como um ser livre e responsável por sua própria existência, essa é uma das premissas do existencialismo, Satre é um dos maiores representantes do existencialismo e afirma na sua famosa frase que a existência precede a essência , ou seja, é preciso primeiro existir e a partir daí definir-se, essa definição ocorre a partir das suas escolhas, sua vivência e experiência única de ser na sua singularidade sem esquecer que essa escolha afeta o mundo onde vive, por isso o homem concebido pelo existencialismo de Satre, é um homem que tem responsabilidade por si mesmo e pelo outro

 e) O ser humano tem intencionalidade

O Gestalt – Terapeuta observa o fenômeno, buscando ao apreendê-lo libertar-se de todas e quaisquer referências anteriores da maneira mais livre possível da subjetividade do observador devido a essa influência temos uma teoria Gestáltica com ênfase no como sobre o porquê, com a visão de um mundo de forma subjetiva, dependendo de um todo interrelacional entre o terapeuta e cliente no aqui-agora

Referências:

AMATUZZI, M. M. O significado da psicologia humanista, posicionamentos filosóficos implícitos. Arq. bras. set./nov. , Psic., Rio de Janeiro,  1989. Disponível em < http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/abp/article/view/21723> Acesso em 04 de out. 2015.

KIYAN, A. M. (2001). E a Gestalt emerge: vida e obra de Frederick Perls. São Paulo: Altana.

PERLS, F. S. A Abordagem Gestáltica e Testemunha Ocular da Terapia. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1977.

Acesso 01 de Out. 2015

Acesso 01 de Out. 2015

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...